Automação industrial: o que é e como aplicá-la em seu negócio

5 sinais de que você não está extraindo o potencial máximo de sua produção



A automação industrial começou a crescer na Primeira Revolução Industrial, quando a criação de máquinas a vapor diminuiu drasticamente o tempo de produção das fábricas. Desde então, o trabalho artesanal se restringe a apenas alguns setores, vista a facilidade e agilidade nos processos automatizados. 

O que é automação mesmo? 

Basicamente, a automação acontece quando uma máquina ou ferramenta realiza um processo sem ou com menor interferência humana. Assim, o processo acaba tendo uma série de vantagens que não existiriam caso fosse feito com uma produção manual.

Algumas empresas, ou empreendedores tentando começar seu negócio, tendem a não investir na automação por acharem um serviço muito caro. Em um primeiro olhar, isso pode parecer verdade. No entanto, ao automatizar um processo, muito dinheiro que seria gasto com frutos do trabalho manual é economizado. Quando isso acontece, dizemos que está sendo extraído o potencial máximo da produção.  

Você consegue se imaginar nesta situação? Leia os itens abaixo e reflita se eles acontecem na sua empresa.  

1) Seu negócio não consegue suprir a demanda 

Atrasos em entregas a clientes devido à lentidão, falta de organização e despadronização da produção. É um sintoma que pode ser muito comum e, quando é sentido, causa grande prejuízo, diminuindo a credibilidade da empresa quanto a organização. 

2) Estoques vazios  

Muitas vezes, quando um produto tem muitas vendas, é interessante ter unidades já produzidas disponíveis para a compra. Contudo, devido à alta demanda e à produção lenta, não existe estoque pronto para a venda, o que diminui o ritmo de vendas da empresa e faz ela trabalhar a 200% de sua capacidade. 

3) Erros no produto final

Como seu processo ainda é manual, ele acaba por se tornar muito lento, ao comparar com uma máquina. Para compensar isso, ao aumentar a velocidade de produção, os colaboradores cometem erros humanos durante o processo, o que diminui o valor agregado, resultando em prejuízo à empresa. 

Além disso, depois que um cliente compra um produto e fica insatisfeito com sua qualidade, o mais comum é que ele troque de fornecedor.  Dificilmente um cliente vai dar feedback do produto ou serviço. Dessa forma, o aumento de erros no produto está diretamente ligado às vendas.

4) Os colaboradores se sentem desgastados 

Quando o trabalho é manual, ele demanda esforço físico do operador, que pode se sentir desgastado e desmotivado frente ao cenário de trabalho. Isso resulta em um menor rendimento da produção e em ainda mais erros no final do processo.  

5) O ambiente de trabalho é desorganizado  

Visto que a produção é muito lenta, resta aumentar a velocidade para tentar manter as metas no verde. Isso resulta na desorganização do ambiente de trabalho, que pode provocar erros de produção e comunicação. Com a padronização dos produtos e processos, é natural que o ambiente se torne mais organizado e produtivo, conforme a metodologia 5S, por exemplo. 

Reflexão 

Caso você tenha observado que estes problemas acontecem em seu meio de trabalho, é altamente recomendado que seja investido na automação de um ou mais processos de sua empresa. Tal investimento vai agregar valor ao produto, aumentar o rendimento da linha de produção e resultará em uma gestão inteligente. 

Aplicando a automação na sua produção 

Agora que você já percebeu a importância de se automatizar um processo, precisamos entender como exatamente fazer isso. Em empresas pequenas, que tem uma produção relativamente simples, pode ser feita como um projeto interno, sem o auxílio de terceiros.  

Contudo, à medida que a complexidade do processo aumenta, fica mais difícil fazer o projeto de uma máquina que atenda as necessidades da fábrica. Nesses casos, é válido o envolvimento de um terceiro, que preste um serviço de desenvolvimento de máquina, para que seja feita uma automação viável e confiável. 

Como é feita a automação 

A automação de um processo pode ser feita por mais de uma forma. Porém, em nosso exemplo vamos utilizar a Metodologia Scrum. O princípio básico dela é bem simples: dividir uma tarefa grande e complicada em tarefas menores e realizáveis. A divisão acontece através de 5 passos: a Idealização, o Dimensionamento, a Modelagem, o Detalhamento, e por fim o Orçamento. 

Idealização 

Sem dúvida a parte mais importante do processo inteiro é a idealização. Com um planejamento bem feito, todo o resto fica mais fácil. Caso contrário, haverá erros ao longo da execução, resultando em retrabalho. 

Para ter uma boa idealização, é importante ter uma visão geral bem clara do produto inteiro. Saber o que é, o que faz e como faz é imprescindível. É claro que é impossível ter o projeto inteiro pronto agora, sendo que tudo ainda está no papel, mas é necessário ter uma boa noção do funcionamento e dos tipos de componentes que serão utilizados no projeto.  

Assim que tudo estiver planejado, podemos passar para o próximo passo. 

Dimensionamento 

Agora que temos o planejamento, podemos começar a dimensionar as estruturas, selecionar os perfis, selecionar os componentes de fixação e, é claro, as dimensões mínimas e máximas do projeto.

Ou seja, tudo que vai ser necessário para que o produto final funcione da maneira correta. Quando tudo isso estiver definido, passamos para a próxima fase. 

Modelagem 

A modelagem é a passagem do esboço no papel para o computador. Isso acontece através de um software CAD, que utilizamos para desenhar formas em 3D. É muito importante para visualizar bem as peças e facilitar a fabricação.   

Os softwares mais utilizados para modelagem atualmente são o SOLIDWORKS e o CATIA, ambos da Dassault Systemes.  

Detalhamento 

Aqui são feitos os desenhos técnicos, manuais de fabricação/montagem, diagramas – tudo que vai ser mandado para a fabricação.

É importante que todos os desenhos e manuais estejam bem claros, para que o profissional que vai fazer o processo possa entender corretamente, sem interpretações e ambiguidades.

Orçamento 

O último passo da metodologia baseada no Scrum é o orçamento. Aqui incluem-se as listas de materiais com cada componente, tanto os comerciais (já existentes) como os de fabricação.  

Lembrando que só se pode passar de uma fase para outra quando a anterior for concluída. Por exemplo, não é recomendado fazer o detalhamento sem ter 100% definida a modelagem.  

Conclusão sobre a automação

Seguindo os passos descritos adequadamente, é possível automatizar um processo corrigindo os 5 sintomas citados anteriormente, transformando o ambiente da organização mais confortável e produtivo.

Ficou interessado em automatizar algum processo de sua empresa? Converse com um de nossos consultores! 

Gostou do Conteúdo? Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscamos ser o ponto potencializador de resultados, propondo soluções completas de engenharia.

Contato

Receba Nossos Conteúdos!

CoemJr 2021 © Todos os Direitos Reservados

ATENÇÃO! Ao navegar no site Coemjr.com.br, você concorda com a utilização de cookies, conforme descrito em nossa Política de Privacidade.