8 motivos para fazer um projeto de Modelagem Técnica

Pessoas em geral, costumam fazer planos para atingir seus objetivos. Podemos dizer que nada cai do céu, e que dificilmente, sem organização é possível atingir bons resultados.

Visto isso, quando uma nova ideia é colocada em prática, mais especificamente um projeto, nada melhor que seguir um passo a passo e um cronograma bem detalhado.

Estruturamos um projeto em 4 partes, sendo Iniciação, Planejamento, Execução e Finalização (nós já falamos disso aqui no blog, Projetos Mecânicos, 4 Etapas Para Uma Solução).

Falaremos um pouco sobre as duas partes que compõem a Modelagem Técnica, os desenhos 2D e 3D, que entram na etapa de Execução de um projeto, e o quão importante esse processo significa para que obtenha ótimos resultados.

Os desenhos 3D, dimensionam e proporcionam uma visão mais real do projeto, sendo representados em 3 dimensões (x, y e z). Já os desenhos 2D são, nada mais que, formas de representação de um projeto em 2 dimensões (x e y). Em outras palavras, é uma forma de colocar sua ideia no papel. Muitas vezes, após a etapa de Planejamento, a parte prática de elaboração ainda acaba não sendo muito vista. Sendo assim, a Modelagem Técnica, acabam dando essa realidade, aplicando um pouco mais de prática na teoria.

Uma das partes mais complicadas na elaboração de um projeto é a de Custo x Benefício. Essa é uma análise que precisa ser levada muito em conta para que você atinja resultados esperados. Dessa forma, é essencial que riscos desnecessários sejam abolidos. Os desenhos 2D e 3D proporcionam uma diminuição nesses riscos, vendo diversos aspectos, como:

1 – Facilitam o entendimento do projeto:

Modelagens bem desenvolvidas evitam confusão de analisadores, dão mais clareza para interessados e o ponto mais importante, evitam erros na hora da fabricação, o que está diretamente ligado a diminuição de riscos desnecessários.

2 – Favorecem a concretização de um projeto:

Os desenhos 2D e 3D são, muitas vezes, a primeira parte prática após a teoria, isso possibilita que a elaboração seja feita de um forma mais livre e menos engessada. As ideias serão realmente colocadas em pratica e testadas nesse momento.

3 – Enriquecem a Execução:

Por ser um processo muito importante nessa etapa, a Modelagem Técnica faz com que a continuidade da Execução seja aperfeiçoada, é possível realizar simulações em softwares avançados e então realizar melhorias no projeto.

4 – Diminuem a carga de trabalho:

Bons desenhos geram menos trabalho, a partir do modo que novos testes e redesenhos sejam desnecessários visto que existe um desenho bem feito.

5 – Aumentam a qualidade:

Boas Modelagens dão qualidade e certificação de bons caminhos para a finalização de um projeto. Quanto melhor a qualidade do projeto, melhor seu produto final.

6 – Melhoram a precisão:

Modelagens em geral costumam apresentar projetos com uma precisão muito grande, podendo até mesmo servir de base para projetos tanto de pequena quanto de grande escala.

7 – Permitem Análises Técnicas e Estruturais:

Os desenhos 3D, principalmente, fornecem análises estruturais ligadas a danos e esforços, essa ferramenta permite que você faça simulações e possa escolher um melhor material para seu projeto, por exemplo.

8 – Impressão 3D:

Uma das grandes inovações dos últimos tempos, a impressora 3D é capaz de criar tudo que é desejado, no entanto, isso não é possível se não existir uma modelagem que seja colada para impressão e execução da máquina.

Ao desenvolver seu projeto, fica muito claro as vantagens de ter o processo de desenhos 2D e 3D, na etapa de Execução, bem feitos. Sendo diminuindo os custos, ou até mesmo a carga de trabalho, dando qualidade e eficiência a etapa de Execução e também proporcionando solidez no projeto. Isso tráz garantia para que ele saia do papel de uma forma consistente e atinja resultados esperados.

A CoemJr, tem como um de seus principais serviços Desenhos e Modelagens Técnicas. São mais de 20 anos de experiência nesse serviço, e uma constatação: por trás de um excelente projeto, existem excelentes desenhos 2D e 3D. Contrate nosso serviço, teremos o orgulho de contribuir para elaboração do seu projeto.

O que é um projeto?

Esta pergunta nós fazemos com muita frequência quando um professor, cliente ou nosso superior solicita um projeto. Mas vamos pensar um pouco? Se realizarmos algumas pesquisas rápidas no Google iremos descobrir que existe muitas definições para “Projeto”, mas qual é a certa? A resposta certa é “depende”. Cada definição foi criada com um objetivo e depende da perspectiva/propósito que você ou quem solicitou precisa. Vamos pegar alguns exemplos para simular um projeto:

  • Reforma da casa;
  • Casamento;
  • Viagem;
  • Carro;
  • Um(a) companheiro(a).

Sim, podemos considerar os exemplos acima como um projeto, pois demandam de um início, meio e fim para que seus objetivos possam ser alcançados. Todo projeto precisa ter seus passos bem definidos. Alguns autores consideram que o PMBOK (guia do conhecimento em gerenciamento de projetos) é uma das ferramentas mais eficazes para sua elaboração. Tomamos como ponto de partida um passo a passo dos projetos mecânicos realizados na CoemJR, veja a seguir.

 

Por onde começar?

Os projetos são divididos em 4 etapas principais que podem ter durações diferentes dependendo de cada situação, elas são: iniciação, planejamento, execução e finalização. Estas etapas não acontecem separadamente.

A etapa de iniciação é quando surge a ideia ou necessidade que motiva o projeto. Nessa etapa ocorre o primeiro contato com o cliente e é feito um pré-projeto para esclarecer o propósito e as atividades que o projeto abrange, além de analisar a sua viabilidade. Estabelecidos esses parâmetros, faz-se um planejamento para direcionar o projeto e torná-lo gerenciável, identificando o tempo de duração e os recursos necessários para sua execução. No caso da CoemJr, e de outras muitas empresas, este é o momento em que são estudados o número de horas necessárias para a execução, os softwares que serão utilizados, as pesquisas que deverão ser feitas ou até mesmo os professores que deverão ser contatados para supervisão, no caso de uma empresa júnior.

Podem ser utilizadas ferramentas como o conceito de Work Breakdown Strategy (WBS), um método para dividir o trabalho em tarefas mais direcionadas e gerenciáveis, para definir uma abordagem mais convergente referente a cada parte do projeto; e o conceito de Gantt, um gráfico usado para ilustrar as etapas de um projeto. O ConceptDraw é um exemplo de software que se destina à construção e elaboração de um WBS, durante o planejamento.

 

Mãos à obra!

A execução é onde as coisas realmente sairão do papel e serão colocadas em prática. Nesta etapa, visa-se a realização das tarefas estabelecidas durante o planejamento de forma adequada. O controle dessas tarefas ganha muita importância em projetos de desenvolvimento de um produto; quando a CoemJr lida com clientes, o contato regular com eles é crucial para este controle, pois é importante chegar a um resultado final que agrade o solicitante.

Podemos, tanto no planejamento quanto na revisão das entregas de um projeto, citar o PERT como uma poderosa ferramenta. Assim como o Gantt, o PERT também define prazos de tarefas, mas ele estipula também quais tarefas são indispensáveis para a realização das próximas e o prazo máximo e mínimo de uma tarefa para garantir o bom andamento do projeto como um todo.

 

Por fim…

Atingindo a etapa de finalização é feita toda a correção final do projeto e, caso você esteja lidando com um cliente, apresenta-se o produto final a ele (desenhos, simulações, relatórios, manuais, etc.) e, se tudo estiver nos conformes, é assinado um termo de aceite e o projeto é encerrado.

Ao planejar e entender como um projeto funciona, sua precaução e análise crítica se desenvolve rumo ao aumento da efetividade de cada ação tomada. A importância de fazer um planejamento confiável e utilizar metodologias eficazes é poder prever a viabilidade de um projeto e contornar empecilhos que poderiam atrasar, ou até mesmo comprometer o projeto.